SÉRIE FILMES: Ferrari 250 GT – a raridade de “Curtindo a Vida Adoidado”

19 de setembro de 2017
Leandro

Olá, antigomobilistas!

Em nossa série de postagens sobre carros que marcaram época nas telonas hollywoodianas, hoje falaremos de uma verdadeira espécie rara: Ferrari 250 GT.

No filme “Curtindo a Vida Adoidado”, essa máquina teve um papel tão fundamental que foi símbolo de rebeldia de 3 adolescentes.

Portanto, vale a pena falar do ícone automotivo mundial, que surgiu na Itália na década de 1950, desenhada pelo designer Giorgetto Giugiaro.

A belezura que participou do filme é um modelo Spyder 1961, de cor vermelha, e que à época já era raridade. Imagine agora. Bom, o filme foi lançado em 1986.

Faz mais de 30 anos e ainda tem muita gente que é louca pelo filme. Conhecemos pessoas que se tornaram fãs do carro por causa do filme, e fãs do filme por causa do carro.

Quem não sente uma emoção ao ver uma Ferrari 250 GT em sua garagem? Essa foi a sensação dos adolescentes no filme, e, claro, virou objeto de desejo.

O espanto que deu nos espectadores e nos amantes de raridades quando viu a Ferrari cair no penhasco, aconteceu de verdade. Mas não se preocupem, em cenas perigosas, como a queda, foram utilizadas réplicas.

O motor dessa máquina não é nada menos que um V12 de 280 cv. Mas, imaginem vocês um Porsche 911 Turbo, no lugar da Ferrari. Era isso o que o diretor John Hughes queria, ao filmar o longa.

Ao ver a Ferrari 250 GT, ele se apaixonou pela máquina, e fez da Spyder um emblema do cinema.

 

 

 

Deixe um comentário abaixo e compartilhe este texto nas redes sociais.